A escola na horta - "O Espantalho"

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

O projeto

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Projeto “A Escola na horta”

As questões ambientais e do desenvolvimento sustentável estão no centro das atuais preocupações do nosso mundo. Um planeta excessivamente urbanizado e consumista dá cada vez mais sinais de necessitar com urgência de novas atitudes que preservem o futuro das novas gerações, no respeito pelos equilíbrios ambientais e pela sustentabilidade do desenvolvimento.

O projeto “A Escola na horta” pretende proporcionar às crianças do 1º ciclo e do ensino pré-escolar do concelho de Óbidos a oportunidade de planearem e cuidarem de uma horta como parte do seu currículo escolar.

O projeto assenta em três pilares fundamentais:

   Ambiente - promover nas crianças noções e atitudes de proteção da natureza, sustentabilidade e diversidade e sensibilizar para a poupança dos recursos naturais e da energia;

   Saúde - incentivar hábitos alimentares saudáveis, prevenindo os perigos da obesidade, da diabetes e dos efeitos nocivos do “fast food”;

   Educação – proporcionar a aquisição dos conhecimentos e competências previstas nas metas de aprendizagem dos vários níveis de ensino através de atividades práticas, motivadoras e socialmente úteis.

O projeto assume assim um caráter inovador em vários sentidos. Pretende utilizar a horta como centro e ponto de partida das aprendizagens exigidas aos alunos nas várias áreas disciplinares e não como uma mera extensão das atividades escolares ou das atividades dos tempos livres. Com efeito, a criação e manutenção da horta, com todos os seus componentes (mata, pomar, criação de animais), tendo a sua ênfase no ambiente, proporciona a sua aplicação à Língua Portuguesa, à Matemática e às Expressões artísticas.

Por outro lado, o projeto propõe uma abordagem global e integrada das questões relativas ao ambiente. Para além das atividades agrícolas, levadas a cabo em regime de agricultura biológica, inclui a reciclagem de resíduos orgânicos (compostagem), a autossuficiência energética (energias renováveis) bem como a existência de um laboratório experimental e de uma estação meteorológica.

As experiências internacionais (EUA, Canadá, França, Inglaterra) são unânimes em reconhecer que o método de aprendizagem “hands on” nas hortas escolares são um contributo decisivo para desenvolver nas crianças o espírito de equipa, a motivação, a responsabilidade, o amadurecimento pessoal e a criatividade.

Parece-nos assim urgente proporcionar às crianças, desde muito cedo, as aprendizagens inerentes a um projeto desta natureza que permitam a aquisição de competências multidisciplinares fomentadoras de um efetivo saber em ação, estruturado no desenvolvimento de uma atitude crítica face ao indissociável binómio produção alimentar/equilíbrio ambiental potenciando, no futuro, as escolhas mais corretas e equilibradas e elevando cada criança a um cidadão competente, um consumidor responsável e uma verdadeira guardiã do ambiente.

         A horta

O projeto promoveu a criação de um espaço verde ecológico – uma “horta” polivalente essencialmente dedicada a atividades agrícolas, em regime biológico, dos alunos do pré-escolar e do 1º ciclo e colocada à disposição dos educadores de infância e professores titulares para integração nas suas atividades letivas incluindo as vertentes de educação ambiental, educação para a saúde e desenvolvimento sustentável. Sublinha-se que não se trata de promover atividades complementares de aprendizagem ou de ocupação de tempos livres dos alunos mas de uma real integração com as Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar e o Plano curricular do 1º ciclo, com incidências que ultrapassam a educação ambiental e servem as aprendizagens em áreas tão diversas como a saúde, a matemática, o estudo do meio, a língua portuguesa, a educação artística…

Nesta perspetiva, a cada professor aderente foi entregue um espaço de horta, bem como a utilização coletiva dos espaços comuns (bosque, pomar, estufa), para gerir com a sua turma em inteira liberdade, na concretização do seu plano de atividades escolares.

O projeto considera essencial a formação dos professores nesta nova metodologia de desenvolvimento curricular. 

Workshops temáticos para formação dos docentes (realizados em 2011/12):

  • Técnicas e vantagens da compostagem
  • Integração do projeto no plano curricular
  • Prevenção e segurança
A escola na horta é um lugar onde os alunos...
  • São incentivados a fazer perguntas e procurar respostas através das suas próprias pesquisas e observações.Observar em primeira mão o funcionamento de um ecossistema diversificado. 
  • Reconhecer a sua capacidade de criar um lugar de beleza e importância ecológica. 
  • Descobrir as relações entre si, os seus pares e o mundo natural. 
  • Contribuir para a produção de alimentos saudáveis, desde a semente até ao prato.  
  • Aprender e aplicar conceitos das várias áreas curriculares. 

Objetivos pedagógicos

  • Incentivar uma nova relação com o meio ambiente, sensibilizando para práticas ambientais equilibradoras e de sustentabilidade.
  • Aplicar conceitos e técnicas inovadoras em termos agrícolas e de uso da energia e dos recursos naturais.
  • Promover competências criativas e inovadoras.
  • Desenvolver o sentimento de partilha e colaboração (cultura de vizinho).
  • Fomentar o sentido de organização no espaço e no tempo.
  • Estimular o desenvolvimento da inteligência emocional.
  • Promover atitudes de prevenção e segurança.
  • Melhorar os hábitos alimentares.
  • Despertar para uma atitude empreendedora.


Destacamos os objetivos do desenvolvimento tanto da inteligência emocional como das atitudes empreendedoras, suscitando nas crianças a consciência de uma ótica empresarial.